quarta-feira, 14 de outubro de 2009

O que está escondido por detrás da virgindade (E Não falo sobre o útero)

Virgindade x Machismo (Entenda-se insegurança masculina)

A virgindade feminina no passado era um tesouro, e hoje ainda há quem ache isso. Mas afinal de contas, o que está por trás desse valor que sempre esteve presente em diversas culturas, tendo em muitas, enorme força até hoje?

Será que os homens consideram a virgindade apenas um valor cultural, e um ''selinho'' que vale como um pequeno prêmio? Talvez não!
Para os homens, a virgindade é, e sempre foi a certeza de que ninguém possuiu aquela mulher. Mas o que isso quer dizer? Afinal de contas, que importância tem isso pra esses caras?

A virgindade é, para os inseguros, a garantia de que ele sempre será o melhor para toda a vida da companheira. Casar com uma virgem é assegurar que, pelo menos uma mulher na vida, vai te achar o melhor amante do mundo, já que foi o único em toda a existência dela. (Para os otimistas, hahahaha)

A competitividade masculina com nesse aspecto vai muito além da performance sexual. Logo de cara há um fácil fator de comparação e fácil percepção: O tamanho. A esposa/namorada não poderia imaginar, em hipótese alguma que existisse no mundo uma ''ferramenta de trabalho'' maior que a de seu companheiro. Isto é a base para todas as desambiguações relativas a esse assunto, embora esteja implícito.

Por que os impactos sofridos por um homem quando descobre que foi traído, são diferentes ao impacto sofrido pelas mulheres?
Os homens, geralmente, não conseguem enxergar as coisas pelo lado emocional: Para eles se a mulher procurou outro homem, é porque está ''faltando'' alguma coisa no sexo, e aí já era, não dá pra resolver: Na concepção deles, agora ela já sentiu o gostinho e descobriu que, no sexo, o companheiro não é um herói.
Já para as mulheres, o sexo é apenas um entre os diversos fatores que podem levar à traição: Há também os problemas de ordem afetiva, de horário, e afins. Portanto, elas são mais compreensivas e tendem a achar que os problemas que levaram o parceiro a trair podem ter sim uma solução.

Em casos raros, onde o homem considera como fator fundamental para a traição outra coisa que não o Sexo, ele ainda assim dificilmente perdoa simplesmente porque
a cultura colabora para que o impacto em “cornos” do sexo masculino sejam maiores: Homens traídos não dão conta do recado, mulheres traídas simplesmente são mulheres traídas. Além dos homens traídos se condenarem por si próprios, são condenados também pela cultura, que humilha, massacra, ridiculariza, por alguém ter possuído sua esposa.
Portanto, diante de tudo isso, se um homem traído perdoa a companheira é extremamente seguro de si, e não segue à risca a sociedade, ou seja, provavelmente não contribuiu para a criação de todos esses conceitos de coerência muito duvidosa.

Para os homens, a escala é a seguinte: Quanto menos sexo a mulher praticou na vida, mais forte candidata ao casamento ela é. Uma mulher se incomoda muito menos em ouvir o parceiro falar sobre relacionamentos anteriores do que o homem: Para a maioria dos homens, lembrar que a mulher já esteve nas mãos de outro um dia, é uma verdadeira tortura. Se o cara quer levar o relacionamento a sério, prefere esquecer que não foi o primeiro. Ouvir elogios sobre sua performance sexual é mais do que uma simples massagem ao ego: É a segurança de que, mesmo não sendo o primeiro, é o melhor, e assim pode levar aquele relacionamento adiante, sem medo de se sentir fraco. Com todos esses elogios que funcionam como uma injeção de autoconfiança a virgindade perde toda a importância para aquele indivíduo. (E muitas mulheres fazem esses comentários positivos exaustivamente, sabendo sobre essa conseqüência deles ou até mesmo involuntariamente, com o mesmo propósito: deixar claro que mesmo não sendo o primeiro e único, ele é o melhor)

Já para as mulheres, o que sempre esteve por trás da virgindade foi apenas a própria cultura, a necessidade de se casar, afinal de contas, ''solteironas'' e ''desonradas'' eram mal vistas pela sociedade, e queiramos ou não, a vida é em sociedade. Os prazeres do sexo eram sacrificados em prol do bem-estar social. Uma explícita troca.

Tudo isso explica diversas estatísticas, como por exemplo, o porquê de a maioria dos crimes passionais serem praticados por homens, e o motivo de os homens estarem cada vez proferindo frases como: “Está difícil arrumar mulher pra casar hoje em dia’’. Agora as mulheres estão mais independentes, e têm um acesso muito mais prático ao sexo casional, e até mesmo virtual. Ser “O único e melhor da vida dela” é cada vez mais, uma verdadeira utopia.

Os homens plantaram essa cultura possessiva, e sofrem as conseqüências dela: Inúmeras mulheres, até hoje, trazem esses conceitos ou essências deles, e muitas vezes, são muito mais inibidas do que deveriam com relação ao sexo em vários aspectos: Sentem medo de variar de parceiro para não correrem risco de ficarem mal faladas perante pessoas que insistem em valorizar essa cultura. Também se entregam de forma mais limitada aos seus próprios desejos.
A vida acaba passando, e todo mundo perde.
Os homens que reclamam das mulheres ''frias'' talvez não percebam que a culpa disso tudo é deles próprios, e essas mulheres, por sua vez, não percebem que só são assim por culpa do sexo oposto, e muitas continuam alimentando a possessividade insegura dos homens, infelizmente.

Felizes são aquelas mulheres que já esqueceram tais valores e priorizam as suas vontades antes de qualquer coisa, e aqueles homens que já amadureceram com o passar dos séculos, descobrindo que a divergência é a grande graça da vida.

17 comentários:

Vinicius Gabriel disse...

Cara, depende de cada um.
Uns acham sim que é apenas um selinho que dificulta na hora do prazer, e quando rompem esse tal selo se acham os caras.
Particularmente, acho que isso revela um pouco do valor da pessoa, e deveria ser levado mais a sério pelas mulheres de hoje em dia.
Mesmo sendo um homem atual, alguns pensamentos antigos são válidos.
Abraço.

njilo75 disse...

"os homens banalizam tudo o que tocam.." belos artigos.

Ciutz disse...

Muito inteligente esse post, concordo rsrsrs

Débora Paes disse...

Sinceramente, um "selinho" não quer dizer nada, nem mesmo sinal de valor ou amor próprio. Muitos vêem com maus olhos (ainda hoje)aquelas que já não são mais virgens. Pura hipocrisia. Pensamentos antigos são válidos sim, desde que sejam bem argumentados.
De nada adianta dar tanta importância à algo tão banal o chamando de valor pessoal, e esquecer certos valores antigos que realmente importam e mostram quem a pessoa é. Exemplos? Dar bom dia até para quem mesmo vc não conhece; se oferecer para carregar uma bolsa de mercado pesada das mãos de uma senhora; Abrir e fechar a porta de um carro para uma mulher (isso se chama cavalherismo).
Enfim, diante de tantos valores essenciais perdidos, será que virgindade é assim algo tão importante?

Milho, adorei seu post... sabe que adoro vc escrevendo né! Bjinhus... e atualize seu blog de mês em mês pelo menos, de ano em ano é complicado, rsrsrsrsr... Te adoro... Debbie...

Débora Paes disse...

Corrigindo: "cavalheirismo"...

Rodrigo disse...

Será q ainda é mesmo assim
Vivemos em dias da liberdade sexual, nao como nos anos 70 mas uma nova onde de liberação sexual onde fazer sexo não é mais aquele tabu e paradigma todo
concordo em muitas partes mas discordo d tantas outras.
Acho q quem gosta de preservar a virgindade elgal respeito mas bom mesmo é fazer sexo

Iago Patucci disse...

Muita insegurança você não acha?? talvez isso tenha saido um poucoi de foco por isso, estamos mais seguros, sem ter essas preocupaçoes, não que eu seja a favor da promiscuidade, mas para q td isso em torno disso???

Esther disse...

enquanto houver mulheres vai haver virgindade! fato! porém, até quando elas vão se manter virgens?? nao vejo nada de interessante nisso de a mulher se liberar e dar pra quem quiser, acredito ainda que se casar com amor e virgem é um bom negócio.
xeru

Eduarda Ramos disse...

Camilo,

Olha, uma virgem aqui falando: HAHA.
Esse lance já é uma coisa ultrapassada. Pelo menos para a grande maioria das meninas, porém nunca será deixado de lado a questão da ''primeira vez'' que é de fato algo a ser lembrado eternamente na vida de um mulher.

Obrigada pelo comentario meu blog, fico feliz sabendo que tenho leitores como você, vou segui-lo também.

Um abraço.

Claudio Luiz disse...

Esse pensamento é totalmente válido. Mesmo eu, um fã de Nietzsche apaixonado tenho alguns pensamentos poluídos pela "razão da sociedade". É uma verdadeira luta interior ter dicernimento para encarar as coisas de forma pura, despidas de conceitos enrraigados. Nunca pensei muito sobre este tema, você me economizou tempo.

Tks,

Cláudio

Amicha disse...

Que legal esse post, tem meus votos.
Se eu tivesse coragem o suficiente iria ter um big de um comentario.
Bem, eu sou feminista e acho que é tudo culpa dos homens... hihi

Ta linkado no meu blog, continue com temas inteligentes...

Joyce Barreto disse...

Olá,
Hm bem interessante o seu post... Mas uma coisa é certa, junto com o tempo, as coisas ficam ultrapassadas, a virgindade era um tesouro, sabe aquela história de que o simples fato de uma mulher mostrar o tornozelos era muito provocante?
E os homens loucos por ombros? as mulheres que usavam um decote e deixavam ombros a mostra eram prostitutas!
E hoje, olha quanta coisa mudou, pernas de fora, poupa da bunda aparecendo, barriga, costas e agora com essa tendência das roupinhas transparentes, faz parte de uma Moda deixar parte dos seios aparecendo!

Mas não da para generalizar acredite ainda existem as virgens, é beeeem raro, mas existem!

HaHUAah

bjos
se cuida
passarei mais vezes por aqui

Luana H. disse...

Concordo... em partes.
Acho que a mulher que se liberta do preconceito mas descobre o seu valor e respeito conquistou muito mais do que a simplesmente se libertou da ''opressão'' masculina.
Porém, concordo em muitas partes... hehe.

Grande beijo.

Valeria Z. disse...

Gostei do seu blog, particularmente deste tópico. Espero que você continue escrevendo mais, pois além de tudo seu texto é muito bom, o que é raro hoje em dia, quando tantos maltratam a língua portuguesa. Se você continuar tão pessimista com sua área de estudos, o Jornalismo vai perder um bom profissional. Bjs e sucesso!

Laura Pedrosa disse...

ah, coisa fofa. Um luxo é você (66
esse texto da virgindade foi hilário, gostei.
e quando eu tiver 80 anos eu vou estar horrivel com um monte de pele caida e os peitos láaaaaaaaa embaixo a nao ser que coloque silicone HOAISHOIASHOAS
euri, ta bom parei :x
Continua escrevendo que eu venho te visitar e ler tudo aqui *-*
um beijo da garota da Mercedez

Anônimo disse...

bem legal !!

Anônimo disse...

eu já tinha perdido a esparança de achar uma virgem... comecei a namorar uma menina muito legal e linda... só depois do começo do namoro é que ela me contou que ainda era virgem. um mês depois pude conferir que de fato ela era...
.
hoje eu me casei com ela e sou muito feliz...
.
aquele detalhe fez toda a diferença para mim.
.
só de pensar, em outros relacionamentos, que a mulher era possivelmente rodada demais eu já desistia delas, interiormente....
.
mulher faz uma escolha, ser liberal e dar pra todo mundo ou ser de um homem só.
.
mulher tem mais valor na escala de quanto menos já deu. uma virgem está e estará sempre no topo da escala. no fim da escala estão as putas.